quarta-feira, 22 de junho de 2011

A Força do Exemplo

“Se cada um trabalhasse seriamente na sua própria perfeição, a perfeição do mundo seguir-se-ia automaticamente”. (Mirra Alfassa)


#


Máscara. Palavra que remete imediatamente à hipocrisia. Seu sentido, contudo, vai muito além. Especialmente nesse reino de máscaras. E a força do exemplo aqui entra com total precisão.

O exemplo é fruto de um árduo esforço interior. Falar, cobrar do outro, criticar... Tudo isso é muito fácil. Difícil é agir com imparcialidade em relação a si próprio. “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”, assim, deveria ser lenda.

Trazendo o assunto à atualidade, vemos o exemplo de um político (pois é! Pasmem!). O Deputado Federal José Antônio Reguffe (PDT-DF), alvo de matérias na imprensa por abrir mão de uma série de verbas absurdas que nossos ‘carentes’ deputados usufruem com o nosso suado dinheiro. Deputado mais votado no país nas últimas eleições (proporcionalmente) chegou logo dando exemplo. Ponto pra ele. A notícia não é nova, mas suas atitudes sim. Resta saber se isso tem fundamento moral ou se é mero jogo de cena.

A verdade é que a nossa sociedade carece de bons e sinceros exemplos. Dentro e fora dos lares. A nossa grande máscara sobressai-se à verdade. Os interesses pessoais sobrepujam-se aos coletivos. E assim o nosso reino segue à deriva.

Abaixo as máscaras! Sim à nova ordem!!!

(quem já leu "O Rei, a Sombra e a Máscara" entende o que estou dizendo...)

quinta-feira, 2 de junho de 2011

{Videoblog} O Caos em Nós

"O tempo destrói tudo aquilo que ele não ajudou a construir". (Emmanuel)

#

O trânsito é, talvez, a melhor expressão humana. Nele, todos acabam revelando o que realmente são. O caos é espelho. Acidentes, frutos da imprudência, desatenção ou impaciência. Os conflitos retratam a exteriorização do caldeirão de desequilíbrio que ferve em cada ser. A desarmonia, fruto desse equivocado modo de vida.

Emaranhados em nossa própria incapacidade, combatemo-nos. Externamos toda desarmonia e voracidade que nos compõe. Exteriorizamos nossas ilusões materiais, emocionais, afetivas. Aceleramos. Buzinamos. Invadimos. Desrespeitamos. O caos em nós.

Não bastassem tantos ingredientes, ainda há aqueles que temperam o caos com álcool e outras drogas. E o resultado se resume em uma única palavra: dor.

O vídeo abaixo exprime com maestria tudo isso. Foi uma campanha de final de ano produzida pela TAC - Transport Accident Commission, da Inglaterra. Como se poderá perceber, o efeito foi drasticamente positivo em terras inglesas. E espero que também ajude a conscientizar a quem assisti-lo. Extraordinário...



video