segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Universo Virtual


Há pouco mais de um ano decidi lançar o meu blog. Denominei-o “De2em2...”, pensando na sugestão do termo e nas possíveis faltas de tempo em atualizá-lo. A idéia central era (e continua sendo) difundir minhas idéias, fomentando a minha condição de escritor, que cada vez mais vem se materializando, e promover interação com amigos e leitores em geral.

Eis que esse mergulho no mundo virtual tem se consolidado. Cada vez mais pessoas têm lido o blog e uma ‘rede’ tem se formado. Algo muito saudável, especialmente pela semeadura de conceitos morais relacionados ao cotidiano humano.

No último final de semana, recebi de Robson Fernando, do Blog Consciência Efervescente (http://conscienciaefervescente.blogspot.com), dois selos de ‘amizades virtuais’ que chegam para consolidar tudo isso. Eles estão exibidos na área direita da página. Vou passando pra frente, indicando outros blogs para receber tal honraria. E os interessados podem acessar esses blogs abaixo, conferindo seus conteúdos variados:

Bruno Tavares: expositor que aborda assuntos diversos à luz da doutrina Espírita, sem pieguismo: http://bruno-tavares.zip.net

Blog do Moreira: jornalista que trata de assuntos diversos (especialmente música) com seu viéis um tanto ácido: http://iurimoreira.blogspot.com/

Liane Azevedo: esotérica que, quando tem tempo, dedica-se a assuntos ligados a esse ramo de conhecimento: http://www.lianeazevedo.zip.net

Amigos para Sempre: Roberta Tavares atualiza o blog do grupo de ciclismo APS, sempre focando em assuntos correlatos: http://aps-amigosparasempre.blogspot.com


Meus agradecimentos a Robson e a todos os amigos e leitores... Vamos em frente!

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

A Regra Que Virou Exceção

“A honestidade é como a chita, há de todo preço, até a de meia pataca”. (Machado de Assis)


Antes se tratasse da Língua Portuguesa. Antes fossem apenas normas gramaticais – ou físicas, ou químicas, ou matemáticas. Mas, não. Infelizmente a questão é mais em baixo. É moral. E a exceção à regra é ser honesto.

O bom sujeito, outrora exemplo, era meta a ser perseguida, conjunto personificado de valores nobres cuja honestidade vinha em primeiro plano; agora é referência máxima de mediocridade, sinônimo de idiotia, desvalorização. Uma inversão de contexto bastante ‘apropriada’ para os tempos ‘modernos’.

Exemplo mais comum é encontrar algo de valor em locais públicos. Vez por outra essas atitudes isoladas ganham destaque na mídia, comprovando essa escassez de honestidade como valor social humano.

Caso recente aconteceu em São José do Rio Preto (SP), quando um trabalhador encontrou uma mala com cerca de 17 mil reais e, mesmo pagando uma casa cujas prestações poderiam ser quitadas com 16 mil, entregou o montante à Polícia. “Preciso de dinheiro, mas não o dos outros. Eu trabalho e vivo com o que ganho”, afirmou o homem que, reconhecido como exemplo pela mídia em geral, foi criticado por muita gente. Idiota? Homem de bem? Será que tais adjetivos são congruentes? De maneira alguma.

Não furtar, ser fiel a(o) companheira(o), dar a preferência a outro veículo no trânsito, ceder o lugar para uma pessoa idosa, respeitar a vida (humana, animal, vegetal, mineral)... Tudo isso, atualmente, é exceção. A regra agora é levar vantagem em tudo, como se isso fosse o mais importante na vida. E não é.
.
Enquanto cada indivíduo não se enxergar no outro e não compreender a máxima da fraternidade, continuaremos nesse viés distorcido, vendo as boas regras tornarem-se exceção. Uma lástima.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Suicídio Terceirizado


O que dizer de uma pessoa que, atolada em problemas, decide findar a própria vida? Trágico e deprimente, sem dúvida. Mas, pior ainda, é alguém tomar tal decisão e contratar seu próprio assassino. Duvida?

Pois eis que em Fortaleza-CE, uma mulher assim o fez. Pagou R$ 500, deu um laptop e alguns pertences pessoais de valor, tomou umas cervejas com o dito cujo e, no carro, autorizou-o a disparar contra sua cabeça, com o revólver que ela mesma entregara a ele momentos antes. Após a perícia, a polícia dá como certa essa versão. Duvida? Eu não.

A atitude da cearense, apesar de atípica, em nada se difere dos procedimentos suicidas. Pouco se diferencia das loucuras diárias que o ser humano tem promovido. Na verdade, soma-se aos desequilíbrios cotidianos de uma sociedade cujos valores morais há muito tempo se deturpou.

O ato covarde de tirar a vida de outrem ou a própria (nesse caso, um infeliz recurso ante o desespero) é reflexo direto de uma geração alheia à realidade. A vida real em nada se parece com esse formato deturpado que predomina em nosso ciclo social: viver ‘de fora pra dentro’. Enquanto a humanidade persistir ignorando o poder divino que possui e não adotar um modelo ‘de dentro pra fora’, continuará se perdendo nessas lamentáveis e distorcidas atitudes.

O caso aqui narrado pode ser definido, de forma irônica (já que só essa veia agora me resta), como suicídio terceirizado. Estranho. O que mais encontraremos pela frente? Ainda precisamos encontrar a ‘luz no fim do túnel’...

sábado, 8 de agosto de 2009

Pai é Pai

Aprendi o que é ser pai quando 'ele' me tornei. Entendo, hoje, os seus acertos e defeitos. E os tenho vivenciados dia a dia no meu cotidiano familiar. O vídeo abaixo, assim (um curta belíssimo), dedico ao meu pai (pela compreensão que tenho hoje do seu valor - imenso!), ao meu filho (para que desde já entenda o que isso significa) e a todos os pais, nessa data simbólica, mas fundamental...

video

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

A Quinta-Feira em Três Vias


Chuva forte no Recife, nessa manhã de quinta-feira. Um certo caos se instalou nas ruas da cidade, como de costume (infelizmente), conturbando o cotidiano.

Na avenida Norte, os alagamentos nas laterais da movimentada via foram inevitáveis. Os pedestres fazendo das tripas coração para se locomover. E eis que um funcionário do município, dirigindo um caminhão de lixo da EMLURB, se divertia guiando o veículo por dentro das poças d’água, molhando os pedestres desavisados com a água suja. Um ‘belo’ exemplo de leviandade e ignorância.

Na BR-101 Sul, enquanto a chuva persistia em cair, uma viatura da Polícia Militar era conduzida por uma ‘autoridade policial’. Sentindo-se capaz de fazer o que bem entendesse ao volante, o PM motorista guiava o veículo enquanto falava ao celular e cortava outro carro pela direita, utilizando o acostamento. Um ‘belo’ exemplo de imprudência e arrogância.

Já na Rua dos Ramos, no bairro de São José, entre as chuvas da madrugada, os moradores acordaram devido ao choro insistente de um recém-nascido, abandonado na via. Defecado e coberto por formigas, o bebê foi resgatado por um morador. A polícia ainda não sabe quem é a ‘mãe’ da criança, que deu um ‘belo’ exemplo de irresponsabilidade e covardia.

Os fatos foram observados por este que vos escreve, no dia de hoje (exceto o caso do bebê abandonado, que é destaque na imprensa). Sentado à frente do computador, fico aqui somente imaginando qual a (infeliz) conexão entre a chuva, as vias do Recife e as pessoas com baixíssimo senso moral em nossa cidade. Quantas quintas-feiras ainda se repetirão?