quinta-feira, 25 de março de 2010

Comoção Nacional?

"Não se deve tachar a televisão de anticultura: cada povo tem o programa que merece".

(Júlio Camargo)



Tantas novelas de níveis questionáveis. Reality Shows deprimentes (será isso um pleonasmo?). Programas de entretenimento de péssimo gosto. Notícias produzidas com intenções duvidosas. E uma participação cada vez maior na vida dos brasileiros, induzindo “tendências” e manipulando o gosto da massa. Eis a Televisão brasileira.

A volta do Caso Nardoni que o diga. Novamente, foco de boa parte da audiência televisiva. Tanto que, dia desses, uma matéria na TV tentava encontrar os porquês de tanta gente se comover em casos como esse... Quanta petulância! Lógico que tudo não passa de produto dessa indução televisiva.

Independentemente da crueldade que permeia o caso, será que teríamos essa “comoção nacional” em crimes que acontecem frequentemente contra crianças aqui em Pernambuco, por exemplo? Será que se a TV não fizesse tanto alarde nesse caso Nardoni, teríamos toda essa repercussão?

É a tal anticultura sugerida por Júlio Camargo, que se encaixa muito bem aqui. O tribunal onde acontece o julgamento do pai e da madrasta de Isabela Nardoni anda lotado de anônimos - todos estes que compõem “o programa que merecem”.

Comoção nacional... Hum! É brincadeira...

8 comentários:

  1. Pois é, Sidney, ainda hoje estava pensando nisso. Quantas crianças, jovens, adultos, idosos morrem e não se dá a devida atenção. Não me refiro à atenção da mídia, mas a atenção que todo caso merece da polícia. A televisão é tão "comovente" que o próprio advogado de defesa pede que o julgamento seja levado aos lares brasileiros. Será que o advogado quer aparecer, mostrar serviço à prefere um reality júri show num acordo com a tv por baixo dos panos? Sei não, viu, agora faço como você "hum! é brincadeira". BJ. ROberta.

    ResponderExcluir
  2. Isso, Roberta! É brincadeira mesmo...

    ResponderExcluir
  3. Você esta completamente certo... Más não vai adiantar escrever no seu blog, por que a sociedade já esta infectada pela imprensa... Basta agora, ensinar a nova geração, que a TV, é um completo cabresto na nossa vida...

    ResponderExcluir
  4. Pois é, Márcio. Mas escrever no Blog também é uma forma de gerar reflexão. Esse é o meu objetivo...

    ResponderExcluir
  5. A televisão , por ter ampla penetração em todas as classes sociais , se fosse usada para divulgar , predominantemente, programação de boa qualidade , contribuiria muito para educar o nosso povo.Infelizmente, as TVs comerciais , com raríssimas exceções , apresentam programas de baixa qualidade como se não fossem concessionárias de serviço público.Itamar

    ResponderExcluir
  6. Concordo Sidney, mas é um ciclo vicioso. não se sabe se a televisão divulga porque o povo gosta ou se o povo gosta porque a televisão divulga. Massificação e monopólio da mídia com um povo que não tem acesso a educação e cultura,causa esses problemas mesmo. Ainda bem que a gente não é obrigado a assistir, é só desligar a TV.

    Um abraço,

    Bruno

    ResponderExcluir