terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Boas Festas? Pra Quem?


Todo final de ano é assim: festejos, bebedeira, uma pseudo-felicidade que invade as pessoas. Um desejo de “boas festas” que acaba transgredindo a realidade nossa. Não. Não estou sendo negativo.

O cotidiano permanece conturbado. As pessoas se esforçam cada vez mais para perpetuar o individualismo em detrimento do coletivo. As famílias cada vez menos se entendem. Pessoas morrem de fome. De ignorância. De falta de amor. Guerras são absurdamente movidas em nome de Deus e do poderio egocêntrico humano. E todo final de ano essa onda de euforia ignora tudo isso. E as pessoas querem ficar ricas, saudáveis e felizes sem sequer fazerem o devido esforço para tal.

Está bem. Claro que a intenção conta, mas fraternidade e bem-aventurança são cultivos diários – e não contos natalinos. Claro que desejar o bem é bom, mas limitar isso a um breve período do ano é, no mínimo, hipocrisia – e uma forma pueril de viver. Claro que união e energias positivas são bem-vindas no final de ano, mas isso deve ser algo mais rotineiro – e menos sazonal. Claro que ter uma visão positiva das coisas é sempre bom, mas não com essa parcialidade egoísta – e como um “ópio” para atenuar as nossas mazelas.

O mundo gira sem parar – isso mesmo, sem parar. A cada segundo temos a oportunidade de sermos melhores. De fazermos as coisas de uma maneira mais divina. A cada noite dormimos e, pela manhã, renascemos para um novo dia. Isso, sim, é (ou deveria ser) renovação. Rotineira. Verdadeira. E não travestida de uma euforia míope.

Está bem. Desejar um “feliz ano novo” não é nada demais – ainda que a grande maioria das pessoas ignore que esse “novo” se dá diariamente -, mas... Boas festas? Pra quem??? (não. Não estou sendo negativo...)

6 comentários:

  1. Concordando plenamente. Em 2013 haverá guerras, estupros, agora coletivos, mentiras, hipocrisias, fome, miséria, catástrofes naturais, massacres, crimes hediondos... Em dezembro as pessoas comprarão roupas novas, de preferência brancas, se fartarão nos banquetes, jogarão flores para Iemanjá e desejarão um feliz 2014 com tapinhas nas suas costas.

    ResponderExcluir
  2. Uau, Sidney, há quanto tempo hein? Dessa vez foi de "de dois em dois" anos - rsrsrsrs. Brincadeiras à parte, concordo plenamente. A renovação é diária, embora conte a boa energia de fim de ano. Enviei "Mensagem Coletiva" e é mais ou menos isso. Recebeu? Bj pra tu, um 2013 melhor que 2012, que foi cheio de escândalos e safadezas, pobreza e miséria moral e materialmente falando. Ah, não comprei roupa nova. Nem podia - kkkkkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "De 2 em 2 anos" foi boa, Roberta! rsrsrsrs Recebi sim. Vamos fazer um 2013 melhor no dia-a-dia né? Bom te "ver" por aqui novamente... Cheiro grande!

      Excluir
  3. Concordo com vc meu "guru". Os seres humanos realmente são incongruentes no seu agir. Apenas no final de ano desejam paz e amor para todos, quando deveriam adotar esta conduta durante toda a vida. É porisso que eu te curto. Beijo!!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, cara Zezé! ;) Cheiro grande!

    ResponderExcluir